Semana da Inovação | Relações Suécia-Brasil
15924
page-template-default,page,page-id-15924,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-7.4,wpb-js-composer js-comp-ver-5.1.1,vc_responsive

Relações Suécia-Brasil

A relação da Suécia com o Brasil é altamente priorizada para o governo sueco. Os dois países compartilham valores fundamentais e trabalham juntos, tanto de forma bilateral quanto nos fóruns internacionais, promovendo democracia e desenvolvimento sustentável. O Brasil é o parceiro latino-americano mais importante para a indústria sueca e, de longe, o nosso maior mercado exportador na região.

Agora o Brasil e a Suécia estão embarcando em uma nova era de cooperação bilateral, com propósito de fortalecer e ampliar ainda mais a parceria estratégica, que foi lançada em 2009.

Uma razão importante para essa nova fase é o contrato assinado entre a Força Aérea Brasileira e a empresa sueca Saab que abrange o desenvolvimento e produção das caças Gripen NG. O contrato do Gripen é um projeto estratégico conjunto, envolvendo uma parte significativa de transferência de tecnologia ao Brasil, o que também irá aprofundar e ampliar nossas relações em vários segmentos e terá muitos desdobramentos positivos em outras áreas de cooperação, como, por exemplo, mineração, produção de biomassa, energia, infraestrutura, transporte e tecnologias limpas. Também haverá oportunidades futuras para cooperação científica e comercial nas áreas de TIC e saúde. Os laços bilaterais são mais fortes que nunca e a parceria estratégica vem se desenvolvendo cada vez mais dinâmica e com excelentes oportunidades para o futuro entre a Suécia e o Brasil.

Credits: AFP / Yasuyoshi Chiba

Linha do tempo

  • Suécia e Brasil tem uma longa e profunda relação, e possuem relações diplomáticas já estabelecidas desde 1826.
  • O primeiro sueco que migrou para o Brasil foi no ano de 1890 e em 1909 foi criada a rota de navegação entre Suécia e Brasil, fundada por Johnson Line.
  • As empresas suecas já se fazem presente no Brasil há mais de um século. Em 1891, a empresa sueca Ericsson instalou o primeiro telefone no Brasil, mais precisamente na casa do Rei Dom Pedro II no Rio de Janeiro. Há de se citar que o cimento da empresa sueca ASEA (atualmente ABB) foi utilizado na construção da estátua do Cristo Redentor.
  • A Câmara Sueco-Brasileira de Comércio foi fundada em São Paulo-SP em 1953.
  • Brasil venceu a Copa do Mundo pela primeira vez em 1958, em Estocolmo. A final foi disputada com a Suécia e o Brasil venceu o jogo com um time legendário de Pelé.
  • A Suécia é o segundo maior consumidor per-capita de café do mundo. Um terço do café que importamos tem sua origem no Brasil.
  • Visita presidencial do Brasil a Suécia em 2007.
  • Em 2010, o Rei e a Rainha da Suécia fizeram uma vista de Estado ao Brasil.
  • O Brasil é o maior parceiro de negócios da Suécia na América Latina e mais de 200 empresas suecas estão presentes no país. Essas empresas atualmente empregam em torno de 70.000 pessoas, gerando lucros de 130 milhões de coroas suecas (SEK).
  • Em Janeiro de 2015, o Primeiro-Ministro Sueco Stefan Löven visitou o Brasil e participou da posse de reeleição do segundo mandato da Presidente Dilma Rousseff.
  • O Ministro Sueco de Comércio, Indústria e Inovação Mikael Damberg visitou o Brasil em maio de 2015, onde ele propôs novas parcerias estratégicas nas áreas de tecnologia industrial, inovação, pesquisa e desenvolvimento entre Suécia e Brasil.
  • A Comitiva Presidencial Brasileira visitou a Suécia com uma comitiva empresarial durante os dias 18-19 de outubro de 2015. A comitiva encontrou com empresarios suecos e inaugurou o seminário Sweden Brazilian Business Forum. Foi visitado também a sede de SAAB na cidade de Linköping onde começou a produção dos primeiros caças Gripen NG.